Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos das Estrelas

Neste blog são apresentados conteúdos literários. Para qualquer assunto podem contactar o autor via ruiprcar@gmail.com. Aceitam-se contributos de outros autores, de 4 a 24 de cada mês, relativos ao tema Natureza ou Universo :-)

Contos das Estrelas

Neste blog são apresentados conteúdos literários. Para qualquer assunto podem contactar o autor via ruiprcar@gmail.com. Aceitam-se contributos de outros autores, de 4 a 24 de cada mês, relativos ao tema Natureza ou Universo :-)

Incêndios 2022

por talesforlove, em 17.07.22

Esta semana, em Portugal continental, devido à seca e altas temperaturas, acima de 40º C, verificaram-se vários incêndios de grande dimensão. Os prejuízos são de naturezas diversas sendo a perda de uma vida humana, a do Piloto André Serra, a que é a mais relevante.
Não fosse esta perda, hoje não haveria muito a dizer. Afinal, a prevenção não é ainda a suficiente, sobretudo em contexto de clima alterado e despovoamento de algumas regiões. Acresce, a crescente desmotivação de muitas pessoas que não se sentem seguras em investir nas suas propriedades, em geral, de pequena dimensão. Sem dúvida, o diálogo mais próximo é essencial, a par da dignificação de quem age limpando os terrenos, tarefa que durante o ano raramente é notícia.

 

Campo de flores

Flor que ondulas com o vento...
e semeias sentir ternurento
dá-nos o eterno alento
de crer num melhor amanhã.

Protegemos esse campo presente,
sempre verde, fresco, caule de paz,
que permites na nova semente:
a plena esperança que aqui jaz.

Nota: ao Piloto falecido.

Igualmente, em vários outros países europeus (Espanha, França, Itália, Croácia, etc.), o calor provocou e provoca incêndios de grande dimensão, o que chama a atenção para a necessidade de prevenir estes eventos. Independentemente do contexto humano e material, estes são sempre uma tragédia humana e ambiental, para a qual a prevenção é o melhor remédio.

 

Até breve.

Acróstico de Fernando Pessoa dedicado a Ophélia - O fogo em Portugal

por talesforlove, em 16.10.17

Porque o furacão Ophélia ainda não "chora" e porque a prevenção florestal tem sido uma mentira, fica este belo poema de Fernando Pessoa:

 

Onde é que a maldade mora

Poucos sabem onde é

Há maneira de o saber

É em quem quando diz que chora

Leva a rir e a responder

Indo em crueldade até

A gente não a entender

 

Nota: estamos em LUTO por todos aqueles que já perderam a vida nos fogos.

Hoje devemos estar mais unidos.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D