Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos das Estrelas

Neste blog são apresentados conteúdos literários. Para qualquer assunto podem contactar o autor via ruiprcar@gmail.com. Aceitam-se contributos de outros autores, de 4 a 24 de cada mês, relativos ao tema Natureza ou Universo :-)

Contos das Estrelas

Neste blog são apresentados conteúdos literários. Para qualquer assunto podem contactar o autor via ruiprcar@gmail.com. Aceitam-se contributos de outros autores, de 4 a 24 de cada mês, relativos ao tema Natureza ou Universo :-)

Oceanos de sonhos

por talesforlove, em 01.07.22

Boa noite a tod@s

Como será do conhecimento de muitos de vós terminou hoje a Conferência dos Oceanos em Lisboa. Nesta semana esta Conferência, a par do anúncio da proibição de venda de automóveis a combustíveis fósseis a partir de 2035 na União Europeia, são excelentes notícias para a proteção do meio ambiente.

Para comemorar esta nova realidade, fica hoje o convite para a visita ao Oceanário de Lisboa:

https://www.oceanario.pt/

Igualmente, partilha-se um exemplo de sucesso humano:

https://liveandlove.blogs.sapo.pt/9-meses-e-o-regresso-35988

 

Até breve.

 

 

"La Incondicional" de Luis Miguel e a Indústria da Aviação

por talesforlove, em 15.01.22

Hoje apresenta-se uma música por Luis Miguel "La Incondicional" e sua tradução. Fica a nota que a indústria da aviação é uma indústria bastante poluente e tem investido nas pilhas de hidrogénio para que no futuro esta sua vertente seja anulada.

 

 

La incondicional, por Luis Miguel

 

Tú, la misma, siempre tú

Amistad, ternura, ¿qué sé yo?

Tú, mi sombra has sido tú

La historia de un amor

Que no fue nada

 

Tú, mi eternamente tú

Un hotel, tu cuerpo y un adiós

Tú, mi oculta amiga, tú

Un golpe de pasión

Amor de madrugada

 

No existe un lazo entre tú y yo

Nada de amores

Nada de nada

 

Tú, la misma de ayer

La incondicional

La que no espera nada

Tú, la misma de ayer

La que no supe amar

No sé por qué

 

Tú, intensamente tú

Soledad, cariño, ¿yo qué sé?

Tú, mis horas bajas, tú

Un cuerpo de mujer

Un par de rosas blancas

 

No existe un lazo entre tú y yo

No hubo promesas

Ni juramentos

Nada de nada

 

Tú, la misma de ayer

La incondicional

La que no espera nada

Tú, la misma de ayer

La que no supe amar

No sé por qué

 

Amiga, tú, la misma de ayer

La incondicional

La que no espera nada

Tú, la misma de ayer

La que no supe amar (no sé por qué)

 

Tú (la misma de ayer)

(La incondicional)

(La que no espera nada)

Tú (la misma de ayer)

La que no supe amar (no sé por qué)

 

Tú (la misma de ayer), solo tú

(La incondicional) solo tú

(La que no espera nada) la que no espera nada

Tú (la misma de ayer) solo tú

(La que no supe amar) yo no supe

(No sé por qué) no

 

Fonte: https://www.letras.mus.br/luis-miguel/26125/

 

A Incondicional

Tradução por Rui M.

 

Tu, tu mesma, sempre tu

Amizade, ternura, que sei eu?

Tu, a minha sombra tens sido tu

A história de um amor

Que não foi nada

 

Tu, minha eternamente tu

Um hotel, o teu corpo e um adeus

Tu, minha amiga secreta, tu

Um golpe de paixão

Amor da madrugada

 

Não existe um compromisso entre tu e eu

Nada de amores

Nada de nada

 

Tu, a mesma de sempre

A incondicional

A que não espera nada

Tu, a mesma de ontem

A que eu não soube amar

Não sei porquê

 

Tu, intensamente tu

Solidão, carinho, eu não sei?!

Tu, nas minhas horas infelizes, tu

Um corpo de mulher

Um par de rosas brancas

 

Não existe um compromisso entre tu e eu

Não houve promessas

Nem juramentos

Nada de nada

 

Tu, a mesma de ontem

A incondicional

A que não espera nada

Tu, a mesma de ontem

A que eu não soube amar

Não sei porquê

 

Amiga, tu, a mesma de ontem

A incondicional

A que não espera nada

Você, a mesma de ontem

A que eu não soube amar (não sei porquê)

 

Tu (a mesma de ontem)

(A incondicional)

(A que não espera nada)

Tu (a mesma de ontem)

A que eu não soube amar (não sei porquê)

 

Tu (a mesma de ontem), apenas tu

(A incondicional) apenas tu

(A que não espera nada) a que não espera nada

Tu (a mesma de ontem) apenas tu

(A que não soube amar) eu não sei

(Não sei porquê) não

 

Até  breve.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D