Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos das Estrelas

Neste blog são apresentados conteúdos literários. Para qualquer assunto podem contactar o autor via ruiprcar@gmail.com. Aceitam-se contributos de outros autores, de 4 a 24 de cada mês, relativos ao tema Natureza ou Universo :-)

Contos das Estrelas

Neste blog são apresentados conteúdos literários. Para qualquer assunto podem contactar o autor via ruiprcar@gmail.com. Aceitam-se contributos de outros autores, de 4 a 24 de cada mês, relativos ao tema Natureza ou Universo :-)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Neve, frio e calor da Poesia

por talesforlove, em 21.01.24

 

Sucede que hoje vamos ouvir um pouco de música Eslovaca tradicional, verificando que até parece que as vestes dos músicos ficam bem com o frio da neve…

Atualmente, e em oposição ao calor dos fogos florestais, surge o frio extremo apontado como um exemplo de alterações climáticas. E na realidade, eventos climáticos extremos, tanto de calor como de frio, parecem ser evidências deste fenómeno.

Embora não percebamos a letra, o vídeo aparenta alguma boa disposição e vale a pena também por isso mesmo.

Temos também aqui dois poemas do Concurso Literário Natureza de outros anos.

 

Folklórny súbor Kolovrat Nitra-Šťastné a pokojné sviatky.

 

Dois poemas da Antologia Natureza 2021:

 

“Tempo”, por Priscila Carvalho (Brasil)

Tempo
Já não sei a hora de levantar
Você já me acorda antes
Entrou em mim e te faço parte
Me orienta
Determina
Aperfeiçoa
Já sigo sabendo que de você tenho a certeza
Dos milésimos de segundos
Que não posso desperdiçar
Mesmo se tiver que esperar
Por que a te notar tempo
Te percebo
A cada detalhe que me traz
A vida que se abre
E por te ter seguem as batidas do meu coração
por isso mesmo incerta
De até quando te terei
Sigo sem me preocupar com você
Por te entender,
já é cura.

 

“Pequenas observações” por Noi Soul (Brasil)

Ao observar a natureza,
folhas, flores, céu, nuvens, terra, ar…
Percebo o quanto tudo pode estar
em perfeita harmonia!
A junção da mão divina com a mão humana
pode ser esplendora e radiante...
Se soubermos cultivar!
É como se a vida tivesse sentido de ser!
O sol que queima minha face…
As flores que perfumam o meu dia…
A terra que sustenta os meus pés…
Os pássaros que tocam aos meus ouvidos…
As folhas que bailam pelo ar…
As pessoas dançantes que brilham
e dão brilho a todo este ambiente
coberto de natureza e gente!
Tudo parece se explicar, de repente!
As palavras ecoam pelo coração e pela alma:
ainda há tempo de se aventurar
ainda há tempo de salvar a vida
ainda há tempo de sonhar
ainda há tempo antes da despedida!


A sugestão amiga do ambiente de hoje é tentar, uma vez, a cozinha vegetariana, utilizando ingredientes locais e da época. É uma sugestão e um desafio.

Até breve.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D