Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos das Estrelas

Neste blog são apresentados conteúdos literários. Para qualquer assunto podem contactar o autor via ruiprcar@gmail.com. Aceitam-se contributos de outros autores, de 4 a 24 de cada mês, relativos ao tema Natureza ou Universo :-)

Contos das Estrelas

Neste blog são apresentados conteúdos literários. Para qualquer assunto podem contactar o autor via ruiprcar@gmail.com. Aceitam-se contributos de outros autores, de 4 a 24 de cada mês, relativos ao tema Natureza ou Universo :-)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Resultados do Concurso Literário e Jardim Botânico

por talesforlove, em 08.07.23

Hoje partilham-se os 2os e 3os lugares do Concurso Literário.

Parabéns!

Obrigado a Teresa B., Karina I. e Lince Verde pelo trabalho cuidado na leitura e seleção dos trabalhos recebidos.

  

Fica também o convite para conhecer o Jardim Botânico de Coimbra.

Aqui a ligação que poderá ser copiada e utilizada:

https://www.uc.pt/jardimbotanico/

É um local muito interessante que vale a pena conhecer.

 

2º Lugar
Do mergulho, por Ana Pereira
Murmúrio da água, por Luisa Andrade
Rio, por ANogueira

3º Lugar
Miragem /Fata Morgana, por Alberto Arecchi (Itália)
Progresso, por Suzane Oliveira
Mar, por Luciane Almeida

Menções honrosas
Voa Passarinho, por Lenne Meblynne
Lágrimas, por Luciane Almeida
Amar(elo), por Brunno Andrade
Sinais da Natureza, por Neida Rocha
Água, por André Barros
Aurora, por Francisco Fernandes
Inspiração da Paixão, por Daiane Macedo
As conchas, por David Ehrlich

 

Nota: A Antologia irá incluir um conjunto adicional de trabalhos de outros autores que participaram no Concurso.

 

Aqui ficam os poemas no 2º Lugar:

Do mergulho, por Ana Pereira

"Na beira da estrada
Avisto imensidão azul
Ânsia demasiada
Lanço-me para as águas do sul

Um pé de cada vez
Toca teu solo sagrado
Envolvida em tuas mercês
Coração bate acelerado

Teu cálido beijo
Beija meus pés
Suave desejo
Mergulhar em tuas marés

Em pouco tempo
Submersa em teu mar
Para longe o tormento
Que sufocava o meu ar

Tuas águas, ó oceano
Abraçando-me sem fim
Nesse amor cigano
Curando o que doía em mim"

 

Murmúrio da água, por Luisa Andrade

Sou água que escorre,
devagar, bem suave,
do seio da terra.
Sou essência, sou paz,
respiro de vida
que vida lhes traz.

Sou chuva, sou rio,
gota delicada,
olho d’água no chão.
Sou tempestade, cicio,
geleira, enxurrada;
no mar, imensidão.

Sou alimento primeiro,
revigoro, mato a sede;
da natureza, esperança.
Sou o caminho certeiro,
essência pra todo vivente;
no amanhã, confiança.

Sou umidade necessária
à planta que rompe e cresce,
à árvore bela e frondosa,
que embeleza e oferece
ar puro, alimento, alegria,
como mãe tão cuidadosa.

Se acaso falta o cuidado,
se há desperdício desregrado
e o homem a árvore abate,
o ser vivente, coitado,
à escassez é fadado,
e a vida em lágrimas se verte.

Ouça então meu murmúrio,
meu grito, minha prece, meu clamor:
– Defenda a vida, sem demora!
Serei então suavidade, manso rio,
como canção de paz, de amor
na doce voz de Cesária Évora.

 

Rio, por ANogueira

Rio...
Água que nasce da pedra,
No seio da terra, no verde da mata,
Ou no clarão do vazio, como um fio.

Rio...
Água clara, sem cor, sem sabor,
Vai engrossando, ganhando volume,
Abre caminho, irriga o estio.

Rio...
Água que vence barreiras,
Que faz corredeiras e poço profundo,
Margeia a prainha, acalma o cio.

Rio...
Água que chega à cidade,
Debaixo de ponte, garante o pescado,
Margeia o progresso, suporta navio.

Rio...
Água que agora tem cor, tem sabor,
Gosto de lama, cheiro que agride,
Lançam-te esgoto, lixo, ficas sombrio.

Rio...
Água cinza, não nascestes assim,
Não há mais pescado, não se pode banhar,
Não desistes, continua teu rumo, bravio.

Rio...
Água que vence a metrópole, segue seu desafio.
Seu curso agora é triste, lento, fastio.
O mar o acolhe, está vencido o desafio. Com brio!

Rio!

 

Até breve.

 

Eunice: à criança que tinhas em ti

por talesforlove, em 15.04.22

Hoje a Atriz Eunice Muñoz partiu. Por este facto, fica aqui hoje uma muito pequena homenagem e um pouco de esperança.

 

Eunice essa criança, por António do C. (Portugal)

 

Em criança sorrias e brincavas
junto a um poço da cor dos mistérios,
tão fundo como a tua alegria de viver
e ensinaste-nos que tudo amar é poder
é a inocência primordial de em tudo crer.
E como era bom bom beber o sol
nesses teus olhos suaves, um anzol,
desse teu mar de palcos
e nossos dias cheios de ti
jugo suave da flor amarela da planície,
tal qual o sol da Primavera.
Sim, doce e simples Eunice Muñoz,
neste dia de sol, levas um pouco de nós.

 

Obrigado Eunice!

 

A quem desejar ajudar as crianças da Ucrânia fica ainda a partilha do número e página da UNICEF em Portugal.

761 109 207 (1 Euro + IVA, como se pode confirmar na página)

https://www.unicef.pt/

 

Entretanto, foi possível tornar este blog mais sustentável em termos ambientais o que é um motivo de alegria e esperança para um futuro melhor.

Como subscrever:
 
http://contosdasestrelas.blogs.sapo.pt/data/rss
 
 
Até breve.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D