Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contos das Estrelas

Neste blog são apresentados conteúdos literários. Para qualquer assunto podem contactar o autor via ruiprcar@gmail.com. Aceitam-se contributos de outros autores, de 10 a 14 de cada mês, relativos ao tema Natureza ou Universo. :)

Contos das Estrelas

Neste blog são apresentados conteúdos literários. Para qualquer assunto podem contactar o autor via ruiprcar@gmail.com. Aceitam-se contributos de outros autores, de 10 a 14 de cada mês, relativos ao tema Natureza ou Universo. :)

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Publicidade automática:

Professor Marcelo Rebelo de Sousa - Momento de Amor - Incêncios de Portugal

por talesforlove, em 22.10.17

marcelo.jpg

 

Vamos todos ajudar.

 

Save

Apoio nos Incêndios em Portugal

por talesforlove, em 21.10.17

Estamos a organizar envio de donativos (alimentos, roupas e livros) para Arganil, como ajuda a quem ficou sem nada com os fogos florestais.

 

Caso deseje ajudar, contacte-nos através de:

ruiprcar@gmail.com

 

Muito obrigado.

"Gotas de Chuva" - um poema por Pedrógão e tantos outros locais

por talesforlove, em 17.10.17


Gotas Ophéliares que cortam os ares,
Dos céus vindas, em setas, milhares,
e se cravam no solo e lhe sopram a vida,
que nos devolvem a esperança...
que nos prometem a futura bonança,
que nos livram, já hoje, do inferno,
e nos fazem desejar o Inverno...
que nos fazem esquecer sonhos (e pesadelos) de Verão,
que... nos devolvem o sono. Terno.
Que nos permitem repousar.
Repousar.
Chuva que lavas as nossas faces.

Por Castelo Novo (Fogo no Fundão e não só) e Árvore que cai no Funchal

por talesforlove, em 15.08.17
Fernando Pessoa

Como um vento na floresta,

Como um vento na floresta,

Minha emoção não tem fim.

Nada sou, nada me resta.

Não sei quem sou para mim.

 

E como entre os arvoredos

Há grandes sons de folhagem,

Também agito segredos

No fundo da minha imagem.

 

E o grande ruído do vento

Que as folhas cobrem de som

Despe-me do pensamento:

Sou ninguém, temo ser bom.

 

30-9-1930

Sobreviventes...

por talesforlove, em 02.07.17

Fica aqui a imagem poética de uma égua e respetivo potro sobreviventes aos incêndios em Portugal.

 

Desejamos a todos felizes leituras e escritas.

 

cavalos1junho2017blog.png

 

Save

Em homenagem às vítimas dos fogos e em memória do que não mais poderá ser como era antes...

por talesforlove, em 19.06.17


Setentrional

Talvez já te não lembres, triste Helena,
Dos passeios que dávamos sozinhos,
À tardinha, naquela terra amena,
No tempo da colheita dos bons vinhos.

Talvez já te não lembres, pesarosa,
Da casinha caiada em que moramos,
Nem do adro da ermida silenciosa,
Onde nós tantas vezes conversamos.

Talvez já te esquecesses, ó bonina,
Que viveste no campo só comigo,
Que te osculei a boca purpurina,
E que fui o teu sol e o teu abrigo.

[...]

Em "Cantos de Tristeza"
14 de Fevereiro de 1874, por Cesário Verde

 

meta

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D